fbpx

Fizemos alguns passos de como evoluir na vida profissional. no Facebook do Mundo Ribas.e separamos alguns especiais para falarmos aqui no site.

Seguindo o princípio que cada um de nós recebeu um motivo para existir no planeta, somos encorajados por livros e pessoas a descobrirmos quem somos, qual nosso propósito no mundo e assim, traçarmos uma meta estratégica que nos projete daqui a 10 anos, no mínimo. Essa filosofia tem seu valor, afinal de contas, precisamos de aspirações dignas e algumas metas na vida. Também gosto da ideia de investir a longo prazo em algo que cause paixão, pois nada é fácil e é preciso insistir um razoável tempo para que os sonhos se realizem.

Todavia, essa abordagem está parada no tempo, há décadas, pois essa estabilidade não existe a partir do momento que o mundo não é estático, logo, esperar por um planejamento de carreira em anos neste ambiente utópico tem importantes variáveis – em tempos de crise e rápidas mudanças é até um pensamento limitante e perigoso.

O mundo vai mudar, os concorrentes e aliados irão mudar, nós vamos mudar! 

Além do mais, é insensato “caçar” um só sonho para a nossa existência girar em torno dele; os sonhos também mudam.

Então o que fazer para viver da vocação? Devemos seguir um plano ou permanecermos flexíveis? Ouvir o coração ou seguir o mercado?

As pessoas bem-sucedidas fazem as duas coisas – investem em negócios na área em que nutrem paixão, mas também se ADAPTAM às necessidades do consumidor. Os empreendedores precisam ser persistentes se quiserem realizar a sua visão, mas também devem estar atentos para mudar seus negócios de acordo com o retorno do mercado.

Respeitam e buscam o feedback dos seus clientes, mas sabem a hora de não os ouvir. Elaboram planos simples com a intenção de desenvolver uma real vantagem competitiva no mercado, mas também são suficientemente ágeis para se desviar desses planos quando apropriado.

Carreiras vencedoras estão permanentemente em progresso. Mas é importante ressaltar que enquanto empresas e pessoas estão evoluindo, as escolhas que elas estão fazendo são disciplinadas e não aleatórias.

Não há começo, meio ou fim para a trajetória de uma carreira, não importa a idade que tenhamos ou o nível hierárquico do estágio, a verdade é que sempre estaremos nos planejando e nos adaptando.

Mas quando é a hora certa de mudar de divisão, trocar de emprego ou até mesmo mudar o setor de trabalho? Dificilmente nós saberemos quando mudar os planos ou insistir no caminho. Inclusive, uma lição que trago aqui é que, em geral, é melhor estar à frente de uma grande mudança do que atrás dela. ????

Mas o momento certo é metade intuitivo e metade formado por um compilado de informações armazenadas. É claro que, no caminho teremos tanto azar quanto sorte, mas o importante é que a mudança faça sentido nos momentos bons e ruins.

Quer algumas dicas para investir em você mesmo?

✔ Faça uma lista sobre suas principais incertezas e perguntas sobre sua carreira no presente momento.

✔ Anote seu plano B caso a sua vida atual desande.

✔ Quer mudar e não sabe de onde tirar inspiração? Marque um café com alguém que trabalhava no mesmo nicho que você e pivotou para outra área. Como foi a mudança? Como identificou o momento certo? Por que mudou?

✔ Desenvolva habilidades amplas e que são aplicáveis (ADAPTÁVEIS) em várias funções de empregos em potencial.

Que tal?

Um grande abraço e nos vemos por aqui!

Lucas Ribas

Categorias: Sem categoria

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *